ADRIANA – ESCLEROSE MÚLTIPLA

“Após 4 anos de tratamento com o Protocolo da Vitamina D

eu sinto que estou cada vez melhor…”

Adriana apresentou os primeiros sinais e sintomas da sua doença em 2012. Consultou um renomado Neurologista em Campinas, submeteu-se a uma ressonância nuclear magnética e recebeu o diagnóstico de Esclerose Múltipla.

O seu médico insistiu para que ela iniciasse o tratamento com o Gilenya (fingolimode), mas Adriana optou pelo tratamento com o Protocolo da Vitamina D.

Muitos médicos tentam convencer seus pacientes a fazerem o tratamento convencional, dizendo que a vitamina D em doses altas causa insuficiência renal.

Essa afirmação não é verdadeira. Receitamos vitamina D para milhares de pacientes há muitos anos e podemos assegurar que esse é tratamento mais muito seguro e destituído de efeitos colaterais. Basta que que os pacientes sigam corretamente as normas do Protocolo.

Adriana compareceu hoje ao nosso consultório para uma   consulta de rotina. Os seus exames de laboratório estão todos normais, a ressonância magnética mostrou redução do número de lesões no encéfalo e as imagens renais não apresentam nenhuma anormalidade na ultrassonografia.

O seu depoimento é mais uma evidência clínica inquestionável de que o Protocolo da vitamina D desenvolvido pelo Dr. Cícero Galli Coimbra é a melhor opção terapêutica para o tratamento da Esclerose Múltipla.


 

LUANA – ESCLEROSE MÚLTIPLA

“Eu não voltarei mais a comer glúten”

A jovem enfermeira Luana apresentou os primeiros sinais e sintomas da esclerose múltipla há 8 anos, porém, só recebeu esse diagnóstico em 2014.

O seu esposo é médico e após pesquisarem e dialogarem bastante, optaram pelo tratamento com altas doses de Vitamina D em São Paulo.

Durante 2 anos Luana submeteu-se rigorosamente todos os preceitos do Protocolo. Ela melhorou bastante, mas alguns sintomas da doença da doença persistiam e ela decidiu dar continuidade ao seu tratamento em Campinas.

Durante a consulta informamos que iríamos manter a sua prescrição, pois o paratormônio, a 25 OH vitamina D, a calcemia, a calciúria e todos os demais parâmetros bioquímicos estavam perfeitamente de acordo com os valores preconizados. Somente iríamos solicitar, por acréscimo ao Protocolo da Vitamina D, a exclusão do glúten da sua dieta.

Essa recomendação está fundamentada em milhares de publicações na literatura médica internacional que apontam o glúten como o principal gatilho alimentar das doenças autoimunes.

Luana atendeu a nossa orientação e, após 4 meses, retornou a Campinas para a segunda consulta com a boa notícia de que os sintomas residuais da sua doença haviam desaparecido.

Sabemos que a eficiência imunomoduladora da Vitamina D é potencializada por um conjunto de recomendações como não fumar, beber com moderação, praticar atividades físicas regularmente, evitar situações estressantes, não tomar banhos quentes etc.

O depoimento de Luana é mais uma evidência clínica de que a dieta sem glúten deveria fazer parte das medidas terapêuticas adicionais do Protocolo da Vitamina D.


MATHEUS – DERMATITE ATÓPICA

“Depois de 12 anos de sofrimento, finalmente eu encontrei a solução para a minha Dermatite Atópica”

As histórias dos pacientes com Dermatite Atópica são quase todas muito parecidas: coceiras insuportáveis, noites em claro, pele descamada e sangue nos lençóis e uma peregrinação em dezenas de consultórios médicos em busca de uma solução que, na maioria dos casos não é encontrada.

Matheus relatou que já consultara mais de 50 médicos, inclusive no HC da USP de Ribeirão Preto e experimentou praticamente todos os remédios convencionais sem sucesso.

Foram 12 anos de intenso sofrimento. Evidentemente, os seus familiares sofreram junto, pois os pais não conseguem dormir tranquilos com o filho se coçando no quarto ao lado.

Por sorte, há 4 meses ele teve acesso a alguns depoimentos de nossos pacientes e veio a Campinas em busca de uma nova terapia.

A melhora foi espetacular. A coceira desapareceu e a sua pele ficou praticamente normal.

Como todos sabem, existe uma forte correlação entre o estresse e as doenças imunológicas e, há 2 semanas ele sofreu um grave acidente de trânsito com óbito de um dos envolvidos.

Matheus passou várias noites acordado por causa das lembranças do acidente e apresentou uma exacerbação da sua dermatite, porém, nada comparável com as crises anteriores.

Hoje sua pele ainda está cerca de 90% melhor do que há 4 meses e, certamente, dentro de pouco tempo ele estará completamente livre dessa terrível patologia.


PRICILA – ESCLEROSE SISTÊMICA PROGRESSIVA

“Graças a Deus, a minha Esclerose Progressiva

está em franca regressão …”

Há 6 meses Leandro percebeu que a pele do rosto de sua esposa estava ficando manchada e muito espessa.

Eles procuraram médicos reumatologista e dermatologista e Pricila recebeu o diagnóstico de Esclerose Sistêmica Progressiva.

Ela assistiu a alguns vídeos dos nossos pacientes na Internet e optou por iniciar o tratamento com o Protocolo da Vitamina D e dieta sem glúten, a qual já começou por conta própria 30 dias antes de vir para Campinas.

No dia da primeira consulta, além do endurecimento e tumefação da pele ela apresentava um grande conjunto de sinais e sintomas: fenômeno de Raynaud, “labirintite”, fadiga, dificuldade para abrir a boca, dores articulares, queda de cabelo, sudorese nas mãos, vitiligo.

Após 4 meses de tratamento ela retornou para a segunda consulta praticamente livre de todos os sintomas e a sua pele já tornou-se novamente flexível em diversas áreas. Com a retirada do glúten da sua alimentação, as vertigens desapareceram e a paciente emagreceu 4 kg, ficando mais elegante e disposta.

P.S.- Curiosamente, quando Pricila comunicou à sua Reumatologista que estava pensando em se tratar com a Vitamina D, ela apoiou a sua decisão dizendo que, no momento, esse é o melhor tratamento que existe! Disse também, que gostaria de acompanhar de perto a sua evolução e, assim que possível, pretendia vir a Campinas para familiarizar-se com esse tratamento revolucionário.