PAULO ROBERTO – PSORÍASE e ARTRITE PSORIÁSICA


“As minhas dores sumiram em 30 dias.”

Paulo recebeu o diagnóstico de psoríase há 10 anos.

Apresentava importantes lesões na pele, nas unhas e, mais recentemente, inflamação nas articulações.

Durante todos esses anos recebeu o tratamento convencional, porém a doença continuou evoluindo e comprometeu significativamente a sua qualidade de vida.

Há 4 meses ele descobriu na internet o nosso tratamento pela Internet e veio nos consultar em Campinas.

Prescrevemos vitamina D em altas doses e uma rigorosa dieta sem glúten e, em apenas 30 dias, o prurido e as dores articulares começaram a regredir.

Hoje Paulo já se livrou de quase todos os sinais e sintomas da doença e está extremamente feliz. Ele sabe que o glúten não fará mais parte da sua vida, no entanto, essa restrição alimentar é um sacrifício muito pequeno comparado com os enormes benefícios de livrar-se de uma doença tão penosa e estigmatizante.

Certamente a vitamina D em doses hiperfisiológicas e a eliminação completa do glúten tóxico em breve será a terapêutica de eleição no tratamento de todas as doenças autoimunes.

Essa verdadeira revolução terapêutica de baixo custo, destituída de efeitos colaterais e extremamente eficiente, vai aliviar o sofrimento de milhões de pacientes ao redor do mundo.

MATHEUS – ESCLEROSE MÚLTIPLA

“A partir do segundo dia todos os sintomas começaram a desaparecer.”

Em 2007, quando tinha apenas 8 anos de idade, Matheus ficou com o lado direito do corpo paralisado durante 6 meses.  As crises de paralisia voltaram a se repetir e ele recebeu o diagnóstico de   E.M.

Durante 5 anos ele foi medicado com 3 injeções por semana Rebif 44.  Os penosos efeitos colaterais do interferon deterioraram completamente a sua qualidade de vida!

Há 4 meses ele nos procurou em Campinas e foi medicado com doses hiperfisiológicas da vitamina D e uma dieta sem glúten.

O resultado simplesmente espetacular. Em apenas 2 dias os sintomas da esclerose múltipla que o atormentaram durante 10 anos começaram a desaparecer.

Além do mais, devido à eliminação do glúten, Matheus livrou-se das enxaquecas, emagreceu 10 kg, as suas funções fisiológicas normalizaram e a pele do seu rosto está bem melhor.

Estamos convencidos de que brevemente a dieta sem glúten fará parte dos principais protocolos para a terapêutica das doenças autoimunes. 


 

LUCIA DE FÁTIMA – ESCLEROSE MÚLTIPLA

“Eu melhorei muito com a retirada do glúten da minha alimentação,

e quero melhorar ainda mais…”

 Os primeiros sintomas da E.M. surgiram em 1987

  • o diagnóstico foi estabelecido em 1991 e ela tomou cortisona – 4 anos
  • Tratamento com os medicamentos biológicos na UNICAMP – 20 anos
  • Nesse período, perdas progressivas foram sendo acumuladas…

Protocolo da vitamina D em São Paulo – 2 anos

  • As melhoras foram incríveis!
  • No entanto, importantes problemas ainda persistiam.

Vitamina D + dieta sem Glúten em Campinas – 1 ano e 4 meses

  • A paciente parou de engasgar, o hábito intestinal normalizou e a marcha melhorou.
  • O glúten não faz mais parte da sua vida!

A terapia hormonal com doses hiperfisiológicas da vitamina D, acrescida da restrição de alimentos de comprovada ação pró-inflamatória (glúten, laticínios e açúcares) proporciona resultados excepcionais para os pacientes com doenças autoimunes.

Todos os pacientes desejam recuperar a saúde, mas isso exige alguns sacrifícios. Quanto maior for a participação dos pacientes no sentido de mudar o seu estilo de vida, melhores serão os resultados.

Cabe aos médicos explicar claramente os “prós e os contras” das diversas possibilidades terapêuticas para que os seus pacientes possam tomar as próprias decisões.

ALINE – SÍNDROME DE SJÖGREN e MARIA LUIZA – AUTISMO

“A dieta sem glúten e sem caseína foi fundamental para o sucesso do nosso tratamento”

Em 2013 o dentista de Aline descobriu que ela estava com a boca seca, apresentava muitas cáries e levantou a hipótese de Síndrome de Sjögren.

A paciente submeteu-se a uma cintilografia das glândulas salivares e foi constatado que a parótida esquerda não estava secretando saliva, enquanto que a direita produzia apenas 32% do valor normal. Ela consultou um reumatologista e foi medicada com reuquinol sem sucesso. Os sintomas da síndrome de Sjögren se agravaram com o aparecimento de fortes dores articulares.

Aline realizou nos EUA um exame do receptor de vitamina D (VDR) cujo resultado foi 0%, revelando o motivo pelo qual ela é resistente à vitamina D e necessita ser medicada com altas doses desse hormônio.

Ela nos consultou em Campinas, prescrevemos o Protocolo da vitamina D potencializado por uma dieta sem glúten e, em poucas semanas, ela livrou-se de todos os sintomas da Síndrome de Sjögren.

Curiosamente, ela possui uma filha de 8 anos que livrou-se de um autismo severo apenas com a dieta sem glúten e suplementação de micronutrientes.

O ATEC (Autism Treatment Evaluation Checklist) de Maria Luiza era de 49 e reduziu para 5. Os pacientes com valores inferiores a 9 são considerados fora do espectro do autismo.

Segundo Mark Hyman, um dos médicos mais conceituados dos EUA, o glúten provoca dezenas de doenças graves como esclerose múltipla, artrite reumatoide, neuropatia periférica, Sjögren, depressão, esquizofrenia, enxaquecas e muitas outras, inclusive o autismo.

A dieta sem glúten ainda não faz parte do Protocolo da Vitamina D, mas é uma medida extremamente eficaz na terapêutica dessas patologias.