VITAMINA D, MEDICINA E SAÚDE

(Um tributo ao Dr. C��cero)

Sou Wanderley Ribeiro Pires, médico, ex-professor da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e, atualmente, atendo em meu consultório pacientes portadores de doenças autoimunes e degenerativas.

O meu interesse por essa desafiadora ������rea da Medicina começou em junho de 2006, quando diagnostiquei a minha própria esposa Dra. Luciana Campos como portadora de Esclerose Múltipla.

Durante quatro anos, ela foi atendida por m��dicos e professores universitários, aqui no Brasil e no Exterior. Apesar da capacidade e dedicação dos profissionais, a doença evoluía mal, com surtos repetidos e pulsoterapias frequentes. Além disso, os medicamentos convencionais provocavam efeitos adversos tão penosos que ela decidiu abandonar o tratamento e deixar a doença seguir o seu curso natural…

Pouco tempo depois, ficamos sabendo por meio de uma reportagem da Folha de S. Paulo que um neurologista da UNIFESP havia desenvolvido um protocolo para o tratamento das doenças autoimunes, fundamentado no emprego da Vitamina D em doses elevadas.

Confesso que, num primeiro momento, não confiei na legitimidade desse procedimento terapêutico. Conversei com alguns colegas neurologistas e eles me disseram que era um absurdo, sem nenhum respaldo científico. Por��m, não tínhamos nenhuma alternativa e decidimos tentar.

Em dezembro de 2009, iniciamos o tratamento com a vitamina D e os resultados superaram todas as nossas expectativas! Em pouco tempo, Luciana já estava bastante melhor e logo se viu livre de todos os sintomas, não apresentando reincidência da doença já há cinco anos.

Por meio das redes sociais, fiquei sabendo de muitos outros pacientes que se beneficiaram com a mesma terapêutica e estudei centenas de trabalhos científicos internacionais sobre a Vitamina D. Dois anos mais tarde, após realizar um estágio em S��o Paulo com o Dr. Cícero, passei a fazer parte do grupo de médicos que aplicam o protocolo.
Comecei atendendo pacientes de Campinas e regi��o. No entanto, o sucesso do tratamento propagou-se tão rapidamente que, em pouco tempo, passei a ser procurado por pacientes de quase todos os estados do Brasil e de outros países como o Chile, EUA e Canad����.

Atendi centenas de pacientes com doenças autoimunes, a grande maioria com esclerose múltipla.  Os demais eram pacientes portadores de doenças reumáticas (lúpus, artrite reumatóide, artrite psoriásica, espondilite anquilosante e esclerose sistêmica progressiva), doenças dermatológicas (vitiligo, psoríase, dermatite atópica e alopécia), patologias gastrointestinais (doença de Crohn, retocolite ulcerativa e Síndrome do Intestino Irritável), doenças endócrinas e metabólicas (Hashimoto, Graves, resistência à insulina, hipertensão, obesidade, hipercolesterolemia) etc.

Tratei também de pacientes portadores de patologias menos frequentes: Polineuropatia Periférica Degenerativa, Miastenia Gravis, Síndrome de Stiff Person, Síndrome de Susac, Ataxia Cerebelar de Friedreich, Síndrome do Neurônio Motor Afuncional, Síndrome de ADEM, Síndrome de Ménière, Mielite Transversa, Distrofia Muscular de Aran-Duchenne, Miopatia Centronuclear, Síndrome hemorrágica por deficiência  do fator VII etc..
Entusiasmado com os extraordinários resultados do protocolo, comecei a gravar depoimentos de todos os meus pacientes e, muitos deles, numa atitude altruísta, autorizaram-me explicitamente a compartilhar suas histórias, com o objetivo exclusivo de ajudar o maior número possível de pessoas a eleger o tratamento mais apropriado para o seu caso.

Os relatos são emocionantes e esclarecedores. Acredito que ajudarão grande número de pacientes e profissionais de saúde das mais diversas especialidades a formar uma opini��o fidedigna a respeito do tratamento com a Vitamina D.
Hoje tenho plena convicção de que a eficiência do Protocolo é inquestionável e já está provocando uma verdadeira revolu������ão no tratamento das doenças inflamatórias e degenerativas.
No entanto, continuam sendo veiculadas críticas ao tratamento com altas doses da vitamina D por parte de profissionais da saúde que defendem os medicamentos convencionais, a despeito do elevado custo, dos resultados insatisfat��rios e dos seus devastadores efeitos colaterais.

As vantagens da vitamina D são tão expressivas e imediatas que saltam aos olhos dos médicos, dos pacientes, dos seus amigos e familiares. Excluindo os fabricantes e distribuidores dos remédios de alto custo, acho que só não reconhecem a superioridade do protocolo os médicos que ainda não o conhecem! Prefiro não admitir que haja interesses escusos envolvidos nesse incoerente processo de rejeiç��o.

Encerrando, gostaria de ressaltar que serei sempre grato ao Dr. Cícero Galli Coimbra por ter resgatado minha esposa das “garras” da Esclerose Múltipla e me devolvido a alegria de viver e exercer a Medicina.

Dr. Wanderley Ribeiro Pires.

 

(Dedico esse SITE à Dra. Rita S. Coimbra, à Suely Uliano, ao Marcelo Palma, ao Daniel Cunha, à Aninha Plsk, à Agda Gulla, à Marli Nascimbem, aos  médicos que aplicam o Protocolo aqui no Brasil, na Itália, em Portugal, na Argentina, no Peru e, especialmente, aos  nossos pacientes, seres humanos admiráveis que foram beneficiados com esse tratamento e hoje dedicam boa parte do seu tempo para levar solidariedade, amor e esperança a tantos pacientes mundo afora, numa verdadeira “Corrente do Bem”).

 


Comments are closed