VERLENE – SÍNDROME DE SJÖGREN e PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA IDIOPÁTICA


“A dieta sem glúten está sendo fundamental para o sucesso do meu tratamento”

 Verlene e Ricardo são 2 pessoas muito queridas e prestativas. Eles moram nos EUA há muitos anos, tornaram-se meus pacientes e atualmente Verlene tem ajudado a orientar alguns dos meus pacientes que também moram na América.

Ricardo é portador de esclerose múltipla e Verlene, após realizar uma consulta aqui em Campinas recebeu o diagnóstico de 2 patologias autoimunes: síndrome de Sjögren e púrpura trombocitopênica idiopática (PTI).

Em 2017 iniciamos o tratamento com o Protocolo da vitamina D e uma rigorosa dieta sem glúten. Em pouco tempo ela livrou-se de todos os sintomas, porém, aguardou 10 meses para se certificar que estava realmente boa e, finalmente, enviou-nos um vídeo domiciliar para publicarmos o seu depoimento em nosso site.

Em sua experiência como paciente, Verlene tem plena convicção de que a dieta sem glúten foi fundamental para o sucesso do seu tratamento, pois quando realizou pequenas transgressões dietéticas todos os sintomas voltaram a se manifestar, embora com menor intensidade.

Ela possui um canal no Youtube com mais de 5 milhões de visualizações e, certamente, ajudará muitos seguidores a escolher a melhor terapêutica para as doenças imunológicas: Protocolo da Vitamina D & Dieta Sem Glúten.


 

Dra. Maria Lucia – Fibromialgia, Sjögren e Depressão


“…todas as minhas dores simplesmente desapareceram e junto com elas foram embora a depressão e os pensamentos suicidas…”

Dra. Maria Lucia é uma juíza de direito aposentada, procedente de Belém do Pará.

Recentemente ela consultou-nos em Campinas com um conjunto de sinais e sintomas bem definidos:

  • Fibromialgia – dores em todo o corpo de forte intensidade
  • Síndrome de Sjögren – boca e olhos secos
  • Gastrite crônica pelo uso de analgésicos e anti-inflamatórios
  • Hipovitaminose D acentuada – apenas 8 ng/mL
  • Memória fraca, depressão e pensamentos suicidas

Após apenas 4 meses de tratamento com a Vitamina D em doses altas e dieta sem glúten ela retornou para a segunda consulta completamente livre das dores, melhora da capacidade cognitiva, livre da depressão e dos pensamentos negativos.

Extremamente satisfeita com a eliminação completa das dores ela gravou um depoimento e autorizou explicitamente a sua divulgação nos meios de comunicação com o objetivo exclusivo de ajudar outros pacientes.

ALINE – SÍNDROME DE SJÖGREN e MARIA LUIZA – AUTISMO

“A dieta sem glúten e sem caseína foi fundamental para o sucesso do nosso tratamento”

Em 2013 o dentista de Aline descobriu que ela estava com a boca seca, apresentava muitas cáries e levantou a hipótese de Síndrome de Sjögren.

A paciente submeteu-se a uma cintilografia das glândulas salivares e foi constatado que a parótida esquerda não estava secretando saliva, enquanto que a direita produzia apenas 32% do valor normal. Ela consultou um reumatologista e foi medicada com reuquinol sem sucesso. Os sintomas da síndrome de Sjögren se agravaram com o aparecimento de fortes dores articulares.

Aline realizou nos EUA um exame do receptor de vitamina D (VDR) cujo resultado foi 0%, revelando o motivo pelo qual ela é resistente à vitamina D e necessita ser medicada com altas doses desse hormônio.

Ela nos consultou em Campinas, prescrevemos o Protocolo da vitamina D potencializado por uma dieta sem glúten e, em poucas semanas, ela livrou-se de todos os sintomas da Síndrome de Sjögren.

Curiosamente, ela possui uma filha de 8 anos que livrou-se de um autismo severo apenas com a dieta sem glúten e suplementação de micronutrientes.

O ATEC (Autism Treatment Evaluation Checklist) de Maria Luiza era de 49 e reduziu para 5. Os pacientes com valores inferiores a 9 são considerados fora do espectro do autismo.

Segundo Mark Hyman, um dos médicos mais conceituados dos EUA, o glúten provoca dezenas de doenças graves como esclerose múltipla, artrite reumatoide, neuropatia periférica, Sjögren, depressão, esquizofrenia, enxaquecas e muitas outras, inclusive o autismo.

A dieta sem glúten ainda não faz parte do Protocolo da Vitamina D, mas é uma medida extremamente eficaz na terapêutica dessas patologias.

MERCEDES – SÍNDROME DE SJÖGREN

“Quando eu comia glúten, acordava na manhã seguinte com os olhos vermelhos, coçando, ardendo e com a boca muito seca.”

Há 8 anos a Sra. Mercedes começou a apresentar dores articulares, glândulas parótidas inflamadas, boca, olhos e genitais secos.

Consultou diversos médicos sem diagnóstico até o ano de 2013, quando procurou o HC de Ribeirão Preto e recebeu o diagnóstico de Síndrome de Sjögren Primária.

Ela foi medicada com corticoide durante 6 meses e, como não obteve melhora dos sintomas, abandonou o tratamento.

Em janeiro de 2017, ela nos procurou em Campinas e iniciamos o tratamento com altas doses de vitamina D e uma dieta sem glúten.

Após 4 meses, todos os sintomas da síndrome de Sjögren desapareceram. No período em que fez a dieta e tomou as vitaminas de acordo com a nossa prescrição ela passou muito bem.

Acreditando estar curada, ela interrompeu o tratamento e, poucas semanas depois todos os seus sintomas voltaram a se manifestar.

O seu depoimento é mais uma clara evidência de que a vitamina D em doses altas associado a uma dieta sem glúten é a melhor opção terapêutica para a Síndrome de Sjögren primária ou secundária.