VERLENE – PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA E SÍNDROME DE SJÖGREN

Verlene veio ao Brasil para acompanhar o tratamento do seu esposo Ricardo com altas doses de vitamina D. Entretanto, ela disse que também gostaria de fazer uma consulta pois estava preocupada com alguns sinais e sintomas que estava apresentando.

Eu comentei que está ocorrendo uma verdadeira epidemia de doenças autoimunes que já atinge 1 cada 7 homens e 1 cada cinco mulheres nos Estados Unidos, ou seja, cerca de 70 milhões de pessoas. E concluí, em tom de brincadeira: vamos investigar o seu caso, mas prepare-se, pois “quem procura, acha!”

Durante a anamnese, Verlene informou que apresentava manchas roxas na pele e as suas plaquetas oscilavam em torno de 30.000/ml (normal: 200.000 a 400.000/ml). Queixou-se também mucosas secas mas, até o momento, os  médicos não haviam valorizado esses sintomas.

Solicitamos alguns exames de laboratório, constatamos que Verlene estava apresentando autoanticorpos e fizemos 2 diagnósticos: púrpura trombocitopênica  idiopática e  síndrome de  Sjögren.  

Verlene adotou a mesma dieta que recomendamos para o Ricardo.  Ela eliminou completamente o glúten da sua alimentação e, em apenas 4 meses as suas plaquetas aumentaram para 109.000, as manchas roxas desapareceram, o fluxo lacrimal normalizou e as alergias desapareceram completamente.

COM A DIETA SEM GLÚTEN, RICARDO EMAGRECEU 35 KG EM APENAS 4 MESES, SEM PASSAR FOME…

1

Considerando o fato de que somente 23% dos brasileiros estão com o peso ideal, a dieta sem glúten deveria ser uma regra e não uma exceção.

GISLAINE – PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA

Gislaine começou a apresentar manchas roxas pelo corpo. Procurou diversos hematologistas, fez exames de sangue e biópsia da medula e recebeu o diagnóstico de Púrpura Trombocitopênica, uma doença imunológica provocada por autoanticorpos que destroem as plaquetas, células do sangue de grande importância no processo de coagulação.gislaineEla foi medicada com altas doses de cortisona e logo efeitos colaterais da droga começaram a se manifestar: surgiram muitas acnes no rosto e no tronco, ganhou 20 kg, passou a dormir poucas horas por noite e ficou com enorme confusão mental. Esqueceu até as senhas bancárias.

Infelizmente Gislaine era refratária à cortisona e, apesar das altas doses do medicamento, as plaquetas permaneciam baixas e os hematologistas que conduziam seu caso indicaram a remoção cirúrgica do baço para reduzir a formação de anticorpos contra as plaquetas.

Gislaine não aceitou a conduta proposta e procurando na internet encontrou o depoimento Sr. Antonio Valter e veio nos consultar em Campinas. Iniciamos imediatamente o tratamento com o Protocolo da Vitamina D e começamos a retirar criteriosamente a cortisona.

gislaine1Em poucos dias o número de plaquetas começou a subir atingindo o patamar de 140.000  por mm 3 de sangue.

Gislaine perdeu 10 kg, as púrpuras desapareceram, recuperou o sono, a capacidade cognitiva e a alegria de viver.

Gislaine enviou-nos pelo WhatsApp um depoimento sincero e espontâneo que estamos compartilhando com vocês.

Provavelmente ela nunca conhecerá o Dr. Cícero pessoalmente. No entanto, certamente, será eternamente grata pelo Protocolo que ele desenvolveu e que está salvando muitas vidas pelo mundo afora.

Assista o depoimento do Sr. Antonio Valter  Clicando aqui

antonio-valter


 

 

Depoimento Antonio Valter – Púrpura Trombocitopênica Idiopática

O Sr. Antonio Valter apresentou um quadro grave de hematomas na pele, e hemorragia nas mucosas e nos aparelhos digestivo e urinário. A causa desses sangramentos foi uma redução muito acentuada do número de plaquetas no sangue (apenas 4.000 plaquetas por microlitro de sangue).

Ele precisou receber transfusões de plaquetas e foi medicado principalmente com cortisona.  Insatisfeito com a evolução do seu quadro clínico e preocupado com os efeitos colaterais da corticoterapia prolongada, ele nos procurou para tentar o tratamento com a Vitamina D.

Iniciamos imediatamente o Protocolo do Dr. Cícero e suspendemos progressivamente a cortisona.

A resposta foi excelente e, conforme prevíamos, quadro regrediu rapidamente.

No último exame de sangue o número de plaquetas estava normal (197.000 por microlitro)  (…continua…)

Leia Mais