CARLOS BERNARDINO – DOENÇA DE CROHN (Parte 2)

“Estou muito feliz, ganhei massa muscular e qualidade de vida…”

Carlos é portador de doença de Crohn desde o ano 2010.

Durante os primeiros 6 anos ele submeteu-se ao tratamento convencional com graves complicações: apresentou uma suboclusão intestinal e precisou remover cirurgicamente 30 cm do intestino.

Com o uso prolongado da azatioprina (imuran) ele desenvolveu tumores cancerígenos na bexiga e decidiu buscar uma nova terapia.

Há 2 anos Carlos nos procurou em Campinas. Ele apresentava crises de diarreia diariamente, estava com anemia, fraqueza e muito desânimo.

Iniciamos o tratamento com o Protocolo da Vitamina D e retiramos o glúten da sua alimentação.

A evolução clínica superou todas as expectativas. Ele está cada vez mais disposto, voltou a praticar esportes vigorosos, ganhou massa muscular e recuperou a alegria de viver.O seu testemunho é mais uma evidência cristalina de que o Protocolo da Vitamina D e a dieta sem glúten representam a melhor opção terapêutica para Doença de Crohn e as demais patologias imunológicas.

Clique no link aqui para assistir o primeiro depoimento de Carlos Bernardino.


 

THIAGO – DOENÇA DE CROHN

“Com a retirada do glúten melhorei mais do que

com todos os medicamentos convencionais…”

Ainda não existe um consenso sobre as vantagens e desvantagens da retirada do glúten como uma medida complementar para o tratamento das doenças autoimunes com o Protocolo da Vitamina D.

Os médicos que prescrevem essa dieta a um bom tempo, estão plenamente convencidos da sua eficácia.

Por outro lado, inúmeros profissionais que nunca retiraram o glúten dos seus pacientes, rejeitam terminantemente essa conduta.

Guardando as devidas proporções, o mesmo ocorre com o Protocolo da Vitamina D. Médicos de prestígio que nunca receitaram megadoses da vitamina D, censuram veementemente esse revolucionário procedimento.

Sabemos que no futuro essas condutas serão uniformizadas. Porém, infelizmente, já perdemos muito tempo com discussões estéreis e, em nossa opinião, muitos doentes estão deixando de se beneficiar com essas duas medidas tão simples e eficazes: vitamina D em altas doses e dieta sem glúten.

Acreditamos que esse impasse só será resolvido pelos próprios pacientes por meio de depoimentos espontâneos relatando a melhora dos seus sintomas.

Ouçamos o que o Thiago, um portador de doença de Crohn que já experimentou inúmeros tratamentos convencionais, tem a nos dizer a esse respeito da dieta sem glúten.

JOSÉ MARCOS – DOENÇA DE CROHN

“Eu retirei o glúten da minha dieta e em 30 dias praticamente me livrei de todos os sintomas…”

Há 5 anos Marcos começou a apresentar constipação intestinal e fortes dores em cólica. Realizou 2 colonoscopias com biópsia das lesões, uma tomografia do abdômen e foi diagnosticado como portador da Doença de Crohn.

A volumosa massa na região do íleo terminal provocava um bloqueio intestinal tão significativo que, em duas ocasiões, por muito pouco ele se livrou de uma ressecção cirúrgica de parte do intestino delgado.

A doença estava evoluindo mal e o seu médico decidiu introduzir um medicamento biológico chamado infliximab. Porém, Marcos ficou preocupado com os possíveis efeitos colaterais e buscou na Internet uma terapia alternativa.

Por sorte, ele entrou em contato com a Sheila Faria, uma das nossas pacientes que mora no Rio de Janeiro.

Marcos disse que ela foi muito atenciosa e indicou a nossa clínica em Campinas. Recomendou também que ele eliminasse completamente o glúten para aliviar os sintomas enquanto aguardava o dia da sua consulta.

Ele seguiu à risca os conselhos da Sheila e hoje, dia 25 de outubro de 2017, compareceu para a primeira consulta muito animado, pois já havia melhorado de todos os sintomas da doença de Crohn.

Conforme tem sido amplamente divulgado, a dieta sem glúten não faz parte do Protocolo Coimbra. Essa é uma orientação do próprio médico que desenvolveu o Protocolo e, portanto, deve ser respeitada.

Entretanto, diversos médicos da equipe do Dr. Cícero já prescrevem a dieta sem glúten para os seus pacientes e têm obtido excelentes resultados.

Em Campinas, nós já recomendamos a dieta sem glúten para mais de mil pacientes e estamos convencidos de que ela deve fazer parte da terapêutica de todos os pacientes portadores de patologias imunológicas.

NICELZIO – DOENÇA DE CROHN


“Em apenas 60 dias eu me livrei da doença de Crohn e de todo o sofrimento que ela me causou durante mais de 10 anos”

 O pastor Nicelzio tinha boa saúde até o ano de 2006, quando começou apresentar dores abdominais, sangramento intenso e após realizar diversas colonoscopias e biópsias intestinais recebeu o diagnóstico de doença de Crohn na região íleo cecal do intestino.

Durante todo esse tempo ele foi tratado convencionalmente sem sucesso. Os principais medicamentos que utilizou foram: mesalazina, adalimumab (HUMIRA) e prednisona.

Ele percebeu que esses medicamentos abaixavam muito sua imunidade e nos procurou em Campinas há 1 ano para submeter-se ao tratamento com Vitamina D em doses hiperfisiológicas e dieta sem glúten.

Suspendemos criteriosamente todos os medicamentos convencionais e em apenas 60 dias ele livrou-se de todos os sintomas da doença.

A sua calprotectina fecal que era elevada abaixou para 25,3 mg/Kg de fezes e a Proteína C Reativa está menor que 0,5 UI/L, comprovando que o processo inflamatório está totalmente controlado.

Nós temos compartilhado na internet inúmeros depoimentos que demonstram de maneira inequívoca que a vitamina D em altas doses potencializada por uma dieta antinflamatória é o melhor tratamento para as doenças imunológicas, entre as quais a doença de Crohn.